Versículo do Momento

LEIA A BÍBLIA
Mostrando postagens com marcador #Esperança. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #Esperança. Mostrar todas as postagens

setembro 29, 2016

A ENTRADA TRIUNFAL DO REI JESUS!

A ENTRADA TRIUNFAL DO REI JESUS!

O texto para a nossa análise é (Mat. 21:5-11).

A entrada triunfal do Rei Jesus, em nossas vidas, nos enche de esperança, inquietando-as e fazendo com que não sejam as mesmas".

Pastor Flávio da Cunha Guimarães

A entrada do Rei Jesus em Jerusalém, entre tantas outras entradas se deu um domingo antes da ressurreição DELE, o que os editores das Bíblias chamam-na de “Entrada Triunfal”; os Católicos chamam-na de "Domingo de Ramos"; o que preferimos chama-la de domingo da paixão de Cristo. Lendo este texto sem a devida atenção, sem uma análise detalhada, parece que não há muito o que extrair, o que dizer a nós. Todavia, este texto tem muito o que nos ensinar. E você talvez possa perguntar: Como chamar de uma entrada triunfal do Rei Jesus se Ele entrou para viver os seus últimos dias entre os homens? Entrou para morrer crucificado como criminoso e de maneira humilhante? Para nós e de nosso ponto de vista, mesmo assim foi uma entrada triunfal! Triunfal, não pelo resultado de ser crucificado dias depois como um bandido, mas triunfal pelo fato de não ter Ele defeito ou falha em sua vida e caráter. Ele não devia cousa alguma. Triunfal por ser Ele ostentoso, magnífico, esplêndido e radiante de alegria. Triunfal por ser vitorioso, vencedor e prevalecer sobre a morte. Triunfal por vencer qualquer resistência humana e satânica. Triunfal em sua sabedoria ao enfrentar os adversários com maestria. Triunfal ao vencer e dominar sobre todas as hostes do mal. Triunfal ao vencer a morte com a ressurreição. Humilhado ao ser crucificado, mas glorificado ao ressuscitar. Para maiores esclarecimentos leia (Fil. 2:5-11).

POR QUE A ENTRADA É TRIUNFAL DO REI JESUS?

1 - EM PRIMEIRO LUGAR: PORQUE JESUS CRISTO ENTROU EM JERUSALÉM COMO O REI MESSIAS, V. 5 - " EIS QUE O TEU REI AÍ TE VEM, MANSO, E ASSENTADO SOBRE UMA JUMENTA".

Ainda que os judeus não reconheceram e não reconhecem até hoje, a Jesus Cristo como Rei deles; recusaram, rejeitaram receber a Jesus Cristo como (מֶׇשִׁיׇהַ – MÃSHAH, Harris, 2008, p. 884-885), no hebraico, o Messias conforme está escrito no Evangelho de Jesus Cristo em que João escreveu, (1:11) que diz: “Veio para o que era seu, e os seus não o receberam”, nem por isso Jesus Cristo deixou de ser Rei, de reinar sobre os judeus, sobre a humanidade; até mesmo sobre o universo, o que nos diz o Próprio Senhor Jesus Cristo em (Mt. 28:18) “E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra”. A palavra Messias no hebraico, é sinônima da palavra Rei, que significa ungido do Senhor, se referindo ao rei, como aconteceu com os reis de Israel, Saul, Davi, Salomão e etc, que eram ungidos por Deus e para a obra do Senhor Jeová. A unção que vinha do Próprio Jeová era o destaque para “o relacionamento especial entre Deus e o ungido”. O Messias significa o Vice-Rei, ou o Agente de Deus na terra, conforme o (Sal. 2:2) que diz: “Os reis da terra se levantam e os governos consultam juntamente contra o Senhor e contra o seu ungido, dizendo: Rompamos as suas ataduras, e sacudamos de nós as suas cordas”.

Querendo ou não, aceitando ou não, Jesus Cristo é o Rei dos judeus e nosso também, pois os magos vieram do Oriente procurando Jesus Cristo que tinha nascido como Rei dos Deus, é o que nos diz (Mt. 2:2) “Dizendo: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no oriente, e viemos a adorá-lo”. Rei dos judeus e nosso rei também! Ele está reinando sobre cada ser humano, sem no entanto, interferir em nossas escolhas, em nossas decisões, a não ser que peçamos a sua ajuda, ou que Ele tem uma razão muito especifica para tal ação, como aconteceu com Saulo, que depois passou a chamar-se Paulo, (Atos 13:12).

Como nós estamos encarando o reinado do Senhor Jesus Cristo sobre as nossas vidas, querendo ou não? Se já determinamos que Ele reine em nossas vidas: Está Ele reinando verdadeiramente sobre as nossas vidas sem restrições de nossa parte? Ou estamos brincando, fazendo de conta que o Senhor Jesus Cristo reina sobre as nossas vidas? Só existem dois reis neste mundo: O Rei Jesus, e o rei Lúcifer, que é satanás, (Mat. 6:24), em que a palavra mamom significa bens e riquezas materiais, mas personifica também o mal. E o ser humano está debaixo de um destes dois reinados; ou de Jesus Cristo, ou do mal que é satanás. A escolha será sempre nossa de quem queremos ser súdito, de quem queremos que reine sobre nós! Eu já fiz a minha escolha. Escolhi o Senhor Jesus Cristo como o meu Rei. E você escolheu quem? Sinto muito em lhe dizer, mas se ainda não escolheu o Senhor Jesus Cristo para reinar em sua vida e sobre você, ainda está debaixo do reinado de satanás, ainda que você pensa que não. Não se engane que você poderá ser neutro, não fazendo nenhuma escolha. Pelo fato de não escolher Jesus Cristo, já está fazendo uma escolha por Satanás e está debaixo do reinado dele. O Senhor Jesus Cristo e eu, queremos que você faça a sua escolha agora; escolhe o Senhor Jesus Cristo como o seu Rei e seu salvador.

2 – EM SEGUNDO LUGAR: QUAIS AS DIFERENÇAS ENTRE O REINADO DE JESUS CRISTO E O REINADO DE SATANÁS SOBRE O SER HUMANO?

A Primeira Diferença que vemos: É o contraste entre o rei quando voltava vitorioso de uma guerra, cheio de orgulho, violento, agressivo, enfurecido, indomado, tempestuoso, selvagem, bravo e nervoso. O rei quando voltava da guerra como vencedor entrava na cidade aclamado, ovacionado como vitorioso, cheio de vaidade e pompa sentimentos e atitudes características de quem está a serviço de Satanás.

A Segunda Diferença: O rei decidia sobre a vida de alguém, se viveria ou morreria, principalmente quando julgava ou guerreava, além da matança em massa, traziam o cordão de escravos amarrados e subjugados sujeitos a morte. Já a entrada do Rei Jesus em Jerusalém, o Rei Messias, o Consagrado a Deus, entrou de maneira triunfal, não para tirar a vida de alguém, mas para dar vida e vida em abundância, (João 10:10). Decisão essa de resgatar com o seu sangue derramado na cruz todos os pecadores perdidos, arrependidos de seus pecados, os que creem, que recebem a Jesus Cristo como o seu único e eterno salvador, (I Cor. 10:16; Heb. 9:14; I João 1:7; I Cor. 11:25; I Pedro 1:2,19 e Apoc. 1:5). Jesus Cristo já entrou em sua vida de maneira triunfal, resgatando você da condenação eterna? Ele quer fazer isso agora. Reconheça que é pecador; arrepende-se de seus pecados; creia em Jesus Cristo como o único que pode salvar; e receba-o como o seu salvador, (Atos, 4:12).

A Terceira Diferença: Satanás é o adversário e o oponente número um de Deus e de seu povo. Em hebraico a palavra é (שׇׂטׇן – SÃTÃN, HARRIS, 2008, P. 1474-1475), descreve exatamente isso. Ele é o principal adversário do homem e a antiga serpente, (Ap. 12:9. Um anjo poderoso (Jó 1:6 e Jud. 9). O principal pecado de Satanás é o orgulho, (I Tim. 3:6), mas antes de sua queda era um ungido para servir ao Senhor Deus. Diz Harris, (2008), p. 1475 que “O NT identifica Satanás com o poder tentador por trás da queda de Adão (Gen. 3:15 em Rm 16:20). [...] continuou a exercer poder sobre a terra e a ter acesso ao céu na condição de hassãtãn, ‘o acusador’ (Jó 1:9; 2:4; Zc 3:1; ARA, ‘Satanás’) ou simplesmente ‘espírito’ (I Rs 22:19-22)”. Ele conforme (Ef. 2:2) é o príncipe da potestade do ar que tenta destruir o ser humano como criatura principal do Senhor, que desta forma Ele atinge indiretamente a Jeová. Harris, citação acima diz que: “Isaías previu uma época quando Iavé castigaria as hostes satânicas bem como os reis maus da terra, confiando-os à prisão (Is 24:21-22; cf. Ap. 20:1 acerca do aprisionamento milenar de Satanás). Então ‘serão castigados depois de muitos dias’ (Is 24:22), palavras que apontam para o juízo final e para o tormento eterno de Satanás no lago de fogo (Ap. 20:10)”. Satanás oferece todos os prazeres que depois de um tempo se torna em desprazer, por causa da escravidão, do preço alto que Ele cobra por aquilo que oferece e dá. Depressão, escravidão dos vícios, sexo e prostituição, vazio interior, infelicidade, peso de consciência, culpa, dúvidas, falta de esperança, incerteza, homicídio, boemia e destruindo as famílias, a dignidade, a honra, o respeitos, a saúde e tantos outras coisas.

Concluindo este tópico:

Quais as diferenças entre o reinado de Jesus Cristo e o reinado de Satanás sobre o ser humano? Satanás oferece todos os prazeres que descrevemos acima em que depois de um tempo se torna em desprazer, por causa da escravidão, do preço alto que ele cobra por aquilo que oferece e dá. Por outro, lado quando o Senhor Jesus Cristo reina em nós, nós sentimos paz interior, felicidade, segurança, liberdade de espírito, esperança; aquele sentimento que não estamos abandonados, só; pelo contrário, sentimos aquela convicção que alguém muito poderoso está nos ajudando, nos guiando, nos protegendo. É aquela sensação gostosa, de tranquilidade ainda que ao nosso redor esteja tudo em trevas, parecendo, que não tem saída, mas para os que confiam tem saída porque o Senhor Jeová é poderoso, é o Deus dos impossíveis. Ele liberta os cativos, os escravos dos pecados dos vícios. Ele faz brotar água da rocha. Ela abre o mar para que o seu povo passe em terra firme. Ele fecha a boca dos leões famintos para que não destrua os seus. Ele cura os enfermos. Ele ressuscita os mortos. Ter o Senhor Jesus Cristo como rei, é ter liberdade, é ser livre. Para isso Ele entrou em Jerusalém como Rei, está reinando sobre o universo, e quer reinar em cada vida. Convide o Senhor Jesus Cristo para ser o seu Rei, para reinar em sua vida agora.

POR QUE A ENTRADA DO REI JESUS FOI TRIUNFAL?

3 - EM TERCEIRO LUGAR: PORQUE A MULTIDÃO QUE SEGUIA AO REI JESUS CANTAVA: "HOSANA AO FILHO DE DAVI; BENDITO O QUE VEM EM NOME DO SENHOR. HOSANA NAS ALTURAS!", V.9.

"Hosana" significava: "Salva, por favor". "Salva agora". Era a demonstração crescente do entusiasmo da multidão em honrar o seu Rei Jesus. Gritava repetidamente por muitas vezes, bem vindo o filho de Davi. Hosana nas alturas, era o louvor a Deus Pai reconhecendo que a salvação havia chegado. Posteriormente passou a significar júbilo religioso. A multidão entrou jubilosa cantando: Salva-nos, por favor, salva agora. Era um pedido ao rei quando voltava de uma guerra como vencedor, em que entrava na cidade aclamado, ovacionado como vitorioso. Jesus Cristo entrava em Jerusalém aclamado, ovacionado como vencedor de Satanás; para libertar os cativos, os escravos do pecado e de Satanás, ainda que a multidão não pensasse assim! Dias depois de ovacionado pelas multidões, as mesmas gritavam aos berros: "Crucifica-o, crucifica-o, crucifica-o!", (Mar. 15:13). Como as pessoas mudam de pensamento, de opinião, de humor, de lado e a maneira de pensarem repentinamente, dentro de poucos dias! Não sabia a multidão, que ao pedir a crucificação de Jesus Cristo, ainda que era uma situação traumática, mas era a única solução para a vida espiritual daquela multidão, para libertar a todos os que creem da condenação eterna. Para libertar da morte, pois aos que são salvos está garantida a ressurreição em Cristo Jesus. Já os que morrem sem a libertação estão condenados eternamente. Você já disse Hosana para o Senhor Jesus Cristo? Já pediu para Ele lhe salvar por favor? Para lhe salvar agora? Tem que ser agora, porque ninguém pode lhe garantir que amanhã você terá a oportunidade, pois poderá ser que já morremos antes de outra oportunidade. Portanto, peça ao Senhor Jesus Cristo agora que lhe salve.

POR QUE A ENTRADA DO REI JESUS FOI TRIUNFAL?

4 - EM QUARTO LUGAR: PORQUE A CIDADE DE JERUSALÉM FICOU ALVOROÇADA, V. 10 - PORQUE "ENTRANDO ELE EM JERUSALÉM, TODA A CIDADE SE ALVOROÇOU, DIZENDO: QUEM É ESTE?"

A presença do Senhor Jesus Cristo inquietou a cidade; inquietou as autoridades, os inimigos e inquietou até mesmo a Lúcifer. Trouxe grande agitação; Sacudiu a cidade como acontece em um terremoto; As pessoas ficaram comovidas; Houve cantoria na cidade de Jerusalém. Não é diferente quando o Senhor Jesus Cristo entra de maneira triunfal em nossas vidas. Há uma inquietação dentro de nós de maneira que não concordamos com uma vida pecaminosa e depravada. Queremos falar para todos sobre a transformação que o Senhor fez em nossas vidas. Em nosso caráter e em nossos conceitos. A nossa maneira de pensar muda de maneira radical. Somos tomados de uma alegria muito grande, daí expressamos a nossa alegria cantando, louvando, glorificando ao Senhor. É por isso que a sociedade, em geral, nos taxa de fanáticos; de bitolados porque ela não entende, não sabe o quanto é maravilhoso essa entrada triunfal de Jesus Cristo em nossas vidas. O quanto transforma a vida da pessoa! Só entende isso se a pessoa passar pela mesma experiência como nós passamos. E você pode passar pela mesma transformação hoje mesmo! É só clamar ao Senhor e Rei Jesus!

CONCLUINDO:

Jesus Cristo quer entrar de maneira triunfal em sua vida. Você quer que Ele entre em sua vida? Você já o convidou a entrar de maneira triunfal em sua vida? Se você convidar o Senhor Jesus Cristo para entrar em sua vida, verá o quanto Ele é poderoso para transformar situações de tristeza, em alegria. Infelicidade, em vida plena de felicidade. Vida vazia, em vida cheia de sonhos e realizações. Enxuga as lágrimas das tristezas colocando nos olhos o brilho de esperança em restaurar vidas, relacionamentos, casamentos e saúde. Deixe Jesus Cristo restaurar a sua vida enquanto há tempo!

"E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dentre os mortos e o príncipe dos reis da terra. Àquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados," (Apocalipse 1:5) e "Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão os que estão com ele, chamados, e eleitos, e fiéis." (Apocalipse 17:14)

Bibliografia

1 - BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.

2 - HARRIS, R. Laird; Gleason L. Archer Junior e Bruce K. Waltke. Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento. Tradução de Márcio Loureiro Redondo; Luiz A. T. Sayão e Carlos Osvaldo C. Pinto. 2008, Ed. Vida Nova, São Paulo, 1789 p.

3 - OLIVEIRA, Marcelo Ribeiro de. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere. 2014. Disponível em: < http://www.baixaki.com.br/download/a-biblia-sagrada-versao-digital.htm>. Acesso em: 15 dez. 2014.

4 - RIENECKER, Fritz e Cleon Rogers. Cheve Linguistica do Novo Testamento Grego. Trad. De Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. 1985, Ed. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, São Paulo, 639 p.

5 - SCHOLZ, Vilson e Roberto G. Bratcher. Novo Testamento Interlinear Grego – Português. 1ª Edição. Barueri, SBB, 2008, 979 p.

agosto 03, 2015

VIVENDO POR FÉ

VIVENDO POR FÉ

O que é fé? Como podemos definir a fé? Diante de algumas consultas prévias feitas por nós, a definição mais coerente, mais clara, mais consistente sobre a fé está na própria Bíblia, na carta aos (Heb, 11:1-3) que diz: “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem. Porque por ela os antigos alcançaram testemunho. Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente”. A fé tem alguns aspectos: 

PRIMEIRO ASPECTO: A eficácia da fé não está na proporção, no tamanho da fé, muita ou pouca fé; porém, numa fé genuína e verdadeira. A fé ainda que seja do tamanho de uma semente de mostarda, que é a menor das sementes, mesmo assim será eficaz, capaz de grandes proezas, como o Próprio J C disse em (Mt. 17:20): “E Jesus lhes disse: Por causa de vossa pouca fé; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível”. A nossa fé é verdadeira ou falsa? Operante ou morta? Vamos pensar como está operando a nossa fé! 

SEGUNDO ASPECTO: A fé é demonstrada através de atitudes, é agindo por fé que demonstrar para os outros que possuímos, que temos fé; bem como colhemos os resultados, os frutos ao exercitarmos a fé. As pessoas ao olharem para nós tem encontrado em nossas atitudes algum resquício de fé ou veem em nós uma total incredulidade? Pensemos nisso! 

TERCEIRO ASPECTO DA FÉ: É na situação adversa que demonstramos a nossa fé. Vejamos o exemplo prático de Jó, que está no (1:21-22): “E disse (Jó): Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o Senhor o deu, e o Senhor o tomou: bendito seja o nome do Senhor. Em tudo isto Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma”. A fé de Jó foi testada, provada e aprovada de maneira mais dramática que se possa imaginar. Perdeu não só os bens materiais, mas os filhos que causa uma dor na alma tremenda. Todavia, a única maneira de crescermos na fé, é enfrentando situações onde a fé poderá ser provada e aprovada; é quando a adversidade se levanta contra nós que temos que colocar a fé em ação ou em prática. Se depender das provações, a nossa fé está aprovada ou reprovada diante de Deus e dos homens? 

QUARTO ASPECTO DA FÉ: São os resultados da fé. Os resultados não poderiam ser diferentes, se não de receberem o que Deus prometeu no passado, no presente e para o futuro. Por exemplo: Deus prometeu salvar Noé do dilúvio se ele construísse a arca, o que de fato aconteceu, (Gn. 7 e 8). Deus prometeu a Abraão a terra de Canaã. Os descendentes de Abraão a possuiu séculos depois, o que consta em (Jos. 13). Deus prometeu o Messias em (Núm. 24:17) quando disse: “Eu O vejo, mas não agora; eu O avisto, mas não de perto. Uma estrela surgirá de Jacó; um cetro se levantará de Israel [...]”. A estrela representa a vinda do Messias. 

É interessante notar, que a estrela de David se tornou o símbolo de Israel, o símbolo da esperança messiânica. O Messias veio no reinado do imperador romano de nome: Gaio Júlio César Otaviano. Veio para sofrer o nosso sofrimento, a nossa dor; para levar a culpa de nossos pecados sobre si; para morrer em nosso lugar; ressuscitou para nos dar vida aqui e vida eterna com ele no céu. É diante do que Deus já fez que esperamos por aquilo que ainda há de fazer. O que ainda não vemos. Queremos convidar você a exercitar a sua fé, na esperança que Deus vai nos mostrar as maravilhas, que estão reservadas em sua glória, para os salvos. Portanto, Vamos renovar a nossa esperança, em fé, enquanto aqui vivemos, pois chegará o tempo em que não esteremos neste plano e consequentemente não teremos mais oportunidade de renovarmos a nossa esperança, visto que ele não existe mais porque o que esperávamos já alcançamos. 

 Pr Flávio da Cunha Guimarães

junho 27, 2014

A ESPERA DE DIAS MELHORES!

          A ESPERA DE DIAS MELHORES!

         O nosso texto está em (Jer. 8:15,20) que diz: “Espera-se a paz, mas não há bem; o tempo da cura, e eis o terror [...] Passou a sega, findou o verão, e nós não estamos salvos”.
         Imagem extraída de: https://www.google.com.br/search?q=a+espera+de+dias+melhores&rlz=1C1KMZB_enBR563BR565&espv=2&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=KpiIU_-vMYeT8gG7hYBQ&sqi=2&ved=0CGIQsAQ&biw=1366&bih=667, em 30/05/2014.

        A grande sociedade global, está com grandes dificuldades para resolver os problemas locais, nacionais; como resolver os problemas mundiais.
        Países com economia quebrada. Países invadindo países. Corrupção generalizada envolvendo grandes quantias de dinheiro. Mercadoria com preço exorbitante, exploração. Uma violência brutal pelo mundo inteiro.

        Aí vem esses sabem tudo, os gurus da Mídia, da TV; os que tem solução para tudo; para todos os problemas da sociedade; com frases de efeito e parafraseadas afirmando que a solução é só ter escolas de boa qualidade, acaber com a desigualdade social e pronto, tudo mudará para melhor. Será? Esses comentaristas esquecem, ou omitem de propósito que há Doutores, ricos que também cometem violência bárbara; matam de maneira absurda; são corruptos, roubam, são pedófilos e tantas outras coisas.
        Para esses indivíduos que afirmam que a única solução é uma boa educação nas escolas, o que já exclui qualquer outra opção, tal qual o Senhor Jesus Cristo, que no decorrer de toda a existência humana, foi o único que causou a maior transformação; a maior revolução entre todas as camadas sociais, mudou até mesmo o rumo do calendário, diz a eles em (Mat. 15:14) assim: “Deixai-os; são condutores cegos. Ora, se um cego guiar outro cego, ambos cairão na cova”. Se são cegos, como enxergarão a raiz, onde está verdadeiramente o problema da sociedade mundial, a começar pelo Brasil?
        O problema não está só na pobreza. No analfabetismo. Nas escolas de má qualidade, pois se as mazelas humanas fossem por causa do analfabetismo, por causa da pobreza, não veríamos drogas, tráfico, estupro, pedofilia, violência brutal, mortes dentro das universidades, entre os ricos e doutorados.
        Sou besta, mas não gosto de ser tratado como tal, como retardado, de mentirem para mim, achando que acreditarei.
        Os comentaristas, os que se dizem entendidos, os que tem poder de influenciar não querem admitir que o grande problema está na vida pecaminosa, imoral de nosso povo. No desvio de caráter; na falta de Deus na vida da humanidade, que era o caso do povo de Israel; a começar pelas famílias sem uma formação ética-religiosa, passando pela sociedade de um modo geral, até chegar as instituições.

        O povo de Israel estava vivendo momento caótico, porque preferiu abandonar os ensinamentos, os princípios de Deus para a sua vida para viver uma vida em que tudo era permitido. Daí pagou um preço alto. O que não é diferente de nossos dias.
        Nos diz o texto de (Jer. 8:4-22) que o povo estava à espera de dias melhores; dias esses que não vieram. Não vieram por que? Porque o (V. 5) nos diz que o povo estava desviado dos ensinamentos do Senhor.
        A palavra desviar no hebraico (טָעַה – TôA, Harris, P. 575), significa “vaguear” sem direção, sem rumo; “errar”; “desviar-se daquilo que é certo”, (Harris, P. 575).
        Foi por isso que Jesus Cristo disse em (Mat. 9:36) “E, vendo as multidões, teve grande compaixão delas, porque andavam cansadas e desgarradas, como ovelhas que não têm pastor”.
        Um percentual muito grande de nosso povo está vagueando, sem rumo, sem direção, procurando agarrar a primeira opção que aparece que aparenta ser solução. Temos visto pessoas, famílias já sem esperança. E quando a esperança vai embora, vai com ela qualquer possibilidade de mudança, seja em que sentido for.

        Para terminar:
        Contaremos o que vimos, dia 16 de maio de 2014. Estávamos passeando com o nosso cachorro, passamos enfrente uma casa em que as pessoas estavam sentadas, uma mulher de meia idade, com uma garra de cerveja, olhando para a rua com aquele olhar distante, perdido; com aquele semblante de uma pessoa desesperançosa. Quantas pessoas desesperançosas por aí! Que já admitiram a derrotada! Que já estão convencidas que a avida é assim mesmo! Que não tem jeito!
        Queremos afirmar que não! Que a vida não é assim como estamos vendo esse caos! Não! Há outras opções de vida! É só querer experimentar uma vida transformada pelo o poder do Senhor Jesus Cristo! Cremos que Jesus Cristo pode mudar qualquer situação, a pior que seja, pois Ele mudou a minha vida! Em Jesus Cristo temos a solução para todos os problemas do ser humano. É só crer e convidá-lo para mudar a sua vida. Faça isso agora e verás o agir transformador do Senhor em sua vida!

         Pr Flávio da Cunha Guimarães

         Bibliografia:


1 - HARRIS, R. Laird; Gleason L. Archer Junior e Bruce K. Waltke. Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento. Tradução de Márcio Loureiro Redondo; Luiz A. T. Sayão e Carlos Osvaldo C. Pinto. 2008, Ed. Vida Nova, São Paulo, 1789 p, p. 235.
2 - Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999, 1728 p.
3 - Bíblia Vida Nova. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Editora: S. R. Edições Vida Nova, 2ª Ed. 1978, São Paulo.
4 - BOYER, Orlando S. Pequena Enciclopédia Bíblica. 7ª Ed. Editora Vida, Miami Flórida USA, 665 p.
5 - Bíblia de Promessas. Tradução João Ferreira de Almeida. RC. 2ª Edição, Co-edição JUERP e King's Cross Publicações, 2009.
6 - RIENECKER, Fritz e Cleon Rogers. Cheve Linguistica do Novo Testamento Grego. Trad. De Gordon Chown e Júlio Paulo T. Zabatiero. 1985, Ed. Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, São Paulo, 639 p.
7 - Marcelo Ribeiro de Oliveira. Bíblia Sagrada Versão Digital 6.7 Freewere, marcelo@blasterbit.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

FALE CONOSCO

Nome:


Email:


Assunto:


Mensagem:


PAZ VERDADEIRA SÓ EM JESUS! Jo. 14:27 "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou..."